quinta-feira, 1 de agosto de 2013

NAVIO-MOTOR "VIMIEIRO"

O Navio-Motor "Vimieiro" aqui ainda na sua forma original
de pesca à linha com dóris
foto museu marítimo de Ilhavo
O navio-motor “Vimieiro” foi o último navio desta classe a ser construído para a frota bacalhoeira nacional a utilizar dóris. Encomendado aos estaleiros de S. Jacinto, em Fevereiro de 1958, assentou a quilha em Agosto de 1958 e foi lançado ao mar no dia 26 Março 1959, tendo sido entregue ao Armador "Armazéns José Luís da Costa” da praça de Lisboa.
 
Fez a primeira campanha em 1959. No ano de 1971 foi transformado num navio de pesca com redes de emalhar com lanchas, conjuntamente com os navios “São Rafael”, “Soto Maior” e “Senhora da Boa Viagem”. Em 1987 foi transformado num navio polivalente, de arrasto pela popa, para pesca com redes de emalhar com lanchas e totalmente congelador, tendo sido rebaptizado para "Nascimar". Em 1990 foi de novo rebaptizado desta feita para "FRAPESCA" da Frapeque- Farinhas e Óleos de Peixe, Lda, e em 1998 voltou a ser rebaptizado para "PRÍNCIPE DO VOUGA" pertencendo à empresa João Maria Vilarinho. Acabou os seus dias na posse do armador Silva Vieira para o qual ainda fez algumas viagens, vindo a ser desmantelado em 2005 na Gafanha da Nazaré. Fez parte de um grupo restrito de três navios “São Rafael”, “Senhora da Boa Viagem” e ele próprio, os únicos a passarem de navio de pesca à linha, pesca com redes de emalhar e arrasto pela popa.



O "Vimieiro" navegando ao entardecer nos Grandes Bancos
já na  versão de arrastão pela popa rebaptizado de "Principe do Vouga"
foto site shipspotting
Características principais:

Comprimento: 61.59 m
Boca: 11.06 m
Pontal: 4.9 m
Tonelagem líquida: 581.65 Ton.
Tonelagem bruta: 1160.88 Ton.


Sem comentários:

Enviar um comentário